terça-feira, julho 12, 2011


Casal promete recompensa por cachorro perdido e é chantageado

Anúncios com número de telefone e e-mail para contato, comum nesses casos, são usados por criminosos para aplicar golpes.

Veruska Donato São Paulo 

 

Bruno, o Boston Terrier de estimação de Camila e Malton, desapareceu no Parque do Ibirapuera. Eles logo começaram uma busca desesperada: pediram a ajuda de amigos, espalharam cartazes, colocaram anúncios em sites na internet. Tudo com número do telefone, e-mail de contato e oferta de uma boa recompensa, informações que o casal considerava básicas. 

Mas alguém começou a responder aos e-mails, dizendo que estava com o cachorro e fazendo ameaças. “Os emails começaram questionando qual o valor mais alto que poderíamos pagar. Sempre num tom para assustar”, conta Malton Ferreira.

Camila Capel acha que o criminoso fez uma busca na internet e acabou descobrindo informações que ela não gostaria de ver expostas. “Hoje quando você se cadastra numa rede social ou numa comunidade para cachorros perdidos, você não imagina as consequências que isso pode ter".

Com medo, o casal procurou a polícia e também alertou seguranças dos locais onde trabalham. Essa história mostra o quanto as pessoas estão expostas e vulneráveis na internet. Uma foto, uma frase, dados pessoais podem ser usados por alguém no futuro contra você.

Ex- integrante da polícia, José Vicente reconhece que é impossível ficar de fora das redes de relacionamento. “Nunca coloque fotos de família, endereços, local de trabalho. Temos alguns criminosos que estão cada vez mais sofisticados usando a internet”, alerta.

Algumas informações podem ajudar a proteção na internet. Para fazer compras e pagamentos crie senhas que misturam números e símbolos. Assim fica mais difícil alguém descobrir. Uma senha de seis números pode ser quebrada por um criminoso da internet em dez horas. Para decifrar uma senha com números e símbolos ele pode levar até cem anos.


Fonte: Jornal Hoje 
Edição do dia 25/06/2011
http://glo.bo/j2ZWuj

0

0 comentários:

Postar um comentário