segunda-feira, setembro 19, 2011


Adriana presta sua homenagem ao Dino


Dino chegou em minha casa em 2000 com 45 dias de vida. Um pequeno poodle preto, peludinho, meio assustado e curioso. Viveu como “filho único” durante 07 anos, sempre sendo tratado com mimos, carinho e amor. Graças a minha relação com ele, comecei a olhar com olhos mais atentos os outros animais. Comecei a perceber que esses seres vivos interagem de forma fantástica com nós humanos. São amigos fiéis, cúmplices e companheiros. Em troca de toda essa devoção só precisam de um pouco de atenção e cuidado. Coisas super simples de dar....

Dino viveu entre nós até 11 anos de idade. No último dia 09/09/2011 ele se foi. Lutávamos contra um linfoma, mas seu frágil coração acabou não resistindo.  A primeira sensação é horrível, é como se tivessem arrancado ele de mim sem pedir licença, nem permissão. Fica um vazio no peito e uma angústia enorme. Com o passar dos dias, e já com pensamentos mais racionais, fui entendendo que fiz tudo o que pude para salvá-lo e do primeiro ao último instante que estive com ele, dei o meu melhor...



Ficaria aqui por mto tempo falando para vocês da nossa relação, das nossas histórias e aprendizados e de como sinto sua falta, mas não quero cansá-los.
O importante agora é continuar guardando tudo que vivemos em meu coração e ter a certeza de que minha missão ainda não foi cumprida. 
Como já falei minha relação com Dino contribuiu para ampliar meu olhar em relação aos animais. Hoje tenho mais três presentinhos peludos em casa, que resgatei das ruas em condições de abandono, doença e total covardia.  Eles também precisam de mim e estão nesse momento ajudando a confortar meu coração. 



Além deles tem os outros excluídos da sociedade humana que ainda encontram-se nas ruas e precisam da nossa ajuda. Assim continuo seguindo em frente, fazendo pequenas diferenças àqueles amiguinhos peludos que cruzam meu caminho.
Ficam a saudade de Dino, nossas lindas histórias de amor e meu total agradecimento, pois tenho certeza que com ele tive milhares de momentos de alegria e aprendi a ser uma pessoa melhor.




Fonte: Recebido via e-mail por Adriana Magalhães 
3

3 comentários:

Anônimo disse...

Tive a grande oportunidade de conhecer esse lindo cachorrinho. Aprendi muito com Dino e Adriana sobre a importância do sentimento leal e verdadeiro. A saudades fica e é certo que um dia todos nós nos encontraremos em um plano Maior. Dino nos mostra o quanto vale a pena ter um bichinho em nossas vidas...a troca é maravilhosa.... Que esse amor se espalhe na humanidade.... que o número de adoções aumente..Parabéns Adriana, por ser exemplo para todos nós! Vivian Jardini

Alê disse...

Me emocionei! Parabéns pelo texto e pela sua sensibilidade...

Aproveito a oportunidade para pedir divulgação urgente sobre esta informação que recebi ontem

"Deputado Aprova lei de “TORTURA DE ANIMAIS”. 19 de abril de 2010. O Deputado Edson Portilho, do Rio Grande do Sul, teve a desventura de criar um projeto de lei que permite que os animais sejam torturados e sacrificados em rituais religiosos. O parlamentar, sabendo que os protetores dos animais se manifestariam, fez a seguinte trama: marcou a apresentação para votação da lei num dia de julho, mas fez um chamado urgente e marcou a reunião às pressas, mais cedo. Os únicos avisados foram os demais deputados. Ou seja: não havia defesa. Os animais não tiveram oportunidade de ter pessoas que os representassem. Quem poderia responder por eles? E aconteceu o que mais temíamos: houve 32 votos contra os animais e apenas 2 a favor. Os animais agora poderão ter olhos e dentes arrancados e cortados em vários pedaços para fazer o tal Banho de Sangue. "

Assinem o Baixo assinado: - http://www.leideprotecaoanimal.com.br

Comparilhem e espalhem... Obrigada Alê

Anônimo disse...

Praticamente o vi nascer, o nome parece que nasceu junto com ele... Cão fantástico, curioso e... amigo perfeito...

Postar um comentário