quinta-feira, março 10, 2011


Mãos humanas que acariciam patas: vidas que se ajudam todo o tempo

    

Por: Agnes Lutterbach

Nova Friburgo tem inúmeros cidadãos e instituições da sociedade civil que realizam trabalhos por amor aos animais. Por outro lado, nosso município tem uma grande demanda de animais abandonados. Cada um ajuda da maneira que pode e que entende ser a melhor. O Jornal Século XXI sempre acreditou na união de esforços pelas causas comuns e no caso da defesa dos animais não agirá diferente. Acreditamos em união e não em divisão. Em matéria anterior afirmamos que Nova Friburgo não tinha política pública para atender aos animais de rua. Através da matéria abaixo, abrimos espaço a Coordenadoria do Bem Estar Animal (COOBEA), da Prefeitura Municipal de Nova Friburgo (PMNF), para expor o que está realizando em prol dos animais em nosso município.

A dedicação e a solidariedade com os animais é algo perceptível no ser humano. Observar o trabalho realizado por pessoas apaixonadas por esses seres que não sabem falar foi uma forma especial de relatar o que acontece com aqueles que também precisam de ajuda. Acompanhar e vivenciar toda a comoção de voluntários, sejam eles veterinários, adolescentes, protetores ou apenas quem disponibilizou um pouco do próprio tempo para ajudar de alguma forma aqueles que também foram vítimas da tragédia.

O trabalho da COOBEA, que faz parte da Secretaria Municipal do Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, começou antes das chuvas que trouxeram a devastação para a cidade. Oficialmente, o Bem Estar Animal começou a funcionar em 04 de janeiro deste ano, mas foi em 2009 que a vontade de fazer o bem aos animais começou.

A coordenadora Carla Freire quis realizar o 1º Fórum do Bem Estar Animal, onde nomes importantes na defesa animal estiveram presentes, sendo um deles a secretária da COOBEA de Florianópolis Maria da Graça Dutra, que apresentou o projeto que é realizado lá, mostrando à população de Nova Friburgo a realização de algo concreto e satisfatório, para que fosse feito aqui também. A comunidade, protetores e ONGs estiveram presentes, chegando ao número de 200 pessoas. Depois disso, Carla deu um passo adiante “Fui a Florianópolis conhecer de perto como um trabalho que deu tão certo é feito. Passei oito dias e aprendi muito”, contou.

A Coordenadoria do Bem Estar Animal baseia-se em três diretrizes: Campanha Educacional, onde a legislação de proteção aos animais é divulgada; Conscientização das pessoas; campanha de guarda responsável e ensinando como é possível eliminar as causas do sofrimento dos animais. Campanha de Controle Populacional, que visa a redução da população de cães e gatos, através da castração cirúrgica gratuita, para a população de baixa renda; cadastro de animais através do Censo Animal; fiscalização dos canis públicos e privados; atendimento a denúncias de maus tratos aos animais em parceria com as ONGs e protetores voluntários cadastrados.

A Campanha de Guarda Responsável objetiva a promoção de campanhas de adoção e guarda responsável; fiscalizar denúncias de maus tratos, aplicando as penalidades legais cabíveis. “É necessário ensinar às pessoas que os animais tem sensibilidade, precisam ser protegidos e possuem muita sensibilidade “Todos os animais são tratados com o maior carinho. Resgatamos, tratamos e doamos”, destacou Carla Freire.

Progressos através do Fórum

O 2º Fórum do Bem Estar Animal em 25 de setembro de 2010 teve como objetivo apresentar o trabalho desenvolvido por entidades e grandes nomes da proteção animal. Palestrantes como Maurício Varallo, Nina Rosa, Laerte Fernando Levai e Sérgio Greif enriqueceram o evento, apresentando aos que assistiram toda a força que existe em prol daqueles nossos companheiros de quatro patas. É preciso fazer o bem àqueles que aparecem em nossas vidas; se um animal surge no seu caminho é a oportunidade para um aprendizado, pois somente aqueles que não têm interesse algum são capazes de demonstrar gratidão através de uma lambida no rosto ou abanando de forma alegre a cauda. De forma despretensiosa, nos olham de forma doce e esperam somente atenção, unida aos bons tratos. Ter um animal, é ter um amigo eterno.

A união dos protetores na tragédia

Os protetores dos animais de Nova Friburgo foram convidados para uma reunião, onde estratégias foram traçadas para atender os animais que foram vítimas da tragédia. Diversos foram os animais resgatados: cães novos e idosos, gatos, coelho, coruja, ramster. Alguns chegaram bem debilitados e foram atendidos Na coordenadoria. As histórias foram emocionantes, como a de duas cadelas que perderam os donos e a casa onde moravam; foram levados para o galpão da COOBEA, onde receberam tratamento e foram colocadas para adoção. Depois, houve uma condição para que essas cadelas fossem adotadas: que fossem juntas, pois agora uma só tinha a outra como companhia.

Em outro evento, um choro foi ouvido na subida do morro da Village, e era de um cão que estava por baixo dos escombros. Após 15 dias embaixo de concretos, barro e outros materiais, a cadela saiu viva e intacta. A ajuda de diversas pessoas foi fundamental para a realização do trabalho ”Só foi possível graças aos muitos voluntários que uniram forças e não mediram esforços para ajudar os animais.Trabalhar junto foi essencial”, finalizou Carla.

Seres que amam e querem ser amados.

Receber o carinho de um cão que chega perto e dá a pata, ou faz festa quando você chega, te recebendo com a maior alegria do mundo. Que faz companhia nas noites solitárias, que lambe teu rosto quando tuas lágrimas caem. Aquele amigo que não te abandona em nenhuma ocasião e quer sempre o melhor de ti; que não tem inveja, interesse ou mesquinharia, está sempre ali para o que der e vier. Um animal que é capaz de ter toda a bondade do mundo e o coração cheio de sentimento, para compartilhar contigo. A melhor forma de conhecer isso tudo, é adotar um animal. São seres que sentem e compartilham sentimentos, como diria Chico Xavier: “Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Por isso, quem chuta ou maltrata um animal é alguém que ainda não aprendeu a amar.” Quando homem e animal se olham nos olhos, é quando as almas foram encontradas e estão prestes a conhecer o melhor da vida.

Agnes Lutterbach - lutterbach.agnes@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá
Por: ForumSec21
Fonte: http://www.forumseculo21.com.br/noticias3926,maos-humanas-que-acariciam-patas-vidas-que-se-ajudam-todo-o-tempo.html
0

0 comentários:

Postar um comentário